Menu Mobile

Apóstolo da democracia

5 de novembro de 2020 - ERNANDO UCHOA LIMA

Durante 70 anos tive o privilégio e a honra de privar da amizade do inolvidável mestre Paulo Bonavides, que o tempo fez crescer e consolidar de forma indissolúvel.

Conheci-o nos primórdios da década de 50, no extinto Diário do Ceará, que ele dirigia e eu, ainda muito jovem, exercia a função de repórter. Desde antanho foi constante a nossa convivência. Mais tarde fui seu aluno nos cursos de bacharelado e de pós-graduação na Faculdade de Direito da UFC.

Dotado de inteligência excepcional, erudito, humanista, infatigável no estudo e no labor intelectual, produziu obras de inestimável valor, bem recebidas pela crítica, dentro e fora do Brasil. Demais, mercê de sua imaginação criativa e fecunda, fundou e dirigiu a prestigiosa Revista Latino-Americana de Estudos Constitucionais.

Aos 19 anos de idade foi bolsista em Harvard. Em seguida, visitou diversas Universidades norte-americanas e canadenses. De tudo isso resultou, em 1946, a publicação de Universidades da América, seu primeiro livro, premiado pela Academia Brasileira de Letras. Portanto, é lícito dizer que ele, aos 21 anos, começou como escritor por onde os outros acabam.

Difícil distinguir qual o mais significativo de seus méritos intelectuais: se o escritor primoroso, o jornalista brilhante, o conferencista admirável, o orador eloquente, o sociólogo penetrante, o jurisconsulto de longa visão, o constitucionalista inigualável, o cientista político consagrado, um dos precursores da Ciência Política em nosso País, o Professor Emérito da UFC.

No exercício do magistério, conquistado mediante concursos, honrou a cátedra da Faculdade de Direito da UFC, da Faculdade de Ciências Econômicas, da supracitada Universidade, da então Faculdade Católica de Filosofia do Ceará, da Escola de Administração do Ceará, da antiga Escola Normal e do Colégio Lourenço Filho. Igualmente, foi Professor de Literatura Brasileira no Seminário Românico na Universidade de Heidelberg (Alemanha), Professor Visitante nas Universidades de Colônia, Tennessee, Coimbra e Buenos Aires.

Em sinal de reconhecimento de seu imenso valor, de sua marcante atuação inovadora no território das ciências jurídicas e sociais, notadamente no âmbito da Ciência Política e do Direito Constitucional, foi agraciado com a Medalha Rui Barbosa, outorgada pelo Conselho Federal da OAB, e com os títulos honoríficos de Doutor Honoris Causa da Universidade de Lisboa, da Universidade de Buenos Aires, da Universidade Federal do Rio de Janeiro,  da Universidade Inca Garcilaso de la Vega (Lima), Professor Distinguido da Universidade Mayor de San Marcos Decana das Américas (Lima), Professor Emérito da Universidade Metropolitana de Santos (São Paulo), Acadêmico Correspondente da Academia Nacional de Derecho y Ciências Sociales de Córdoba (Argentina), Membro Correspondente da Academia de Ciências da Renânia do Norte-Westfália, Membro do Comitê de Iniciativa que fundou, em Belgrado, antiga Iugoslávia (Sérvia) a International Association of Constitutional Law, e da Academia Cearense de Letras.

Como se vê, Paulo Bonavides projetou o nome do Brasil no exterior.

Mas a nobreza dessa extraordinária figura humana não consistiu apenas no extremado talento, na vasta e profunda erudição, na valiosa contribuição dada ao aperfeiçoamento das nossas instituições jurídicas e à concretização da verdadeira democracia, das honrarias a ele concedidas. Em verdade, a par desses méritos sobressaem a inteireza de caráter, a coerência com seus princípios, a grandeza de alma, em uma palavra, a pureza de sua vida.

Homem de seu tempo, modesto, como convém aos sábios, afável, destemeroso, sensível aos anseios e sofrimentos do povo, patriota na exata acepção da palavra, exemplar chefe de família, apóstolo da democracia e da liberdade, defensor intransigente dos valores morais e éticos, Paulo Bonavides permanecerá na lembrança e no coração de nossa gente, como farol a iluminar a estrada que nos cabe continuar a percorrer, para a construção de um Brasil melhor, mais justo, livre da pandemia da corrupção.

 

 

 

 

Autor(es):

Curriculum:

MEMBRO HONORÁRIO VITALÍCIO DO CONSELHO FEDERAL DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL

REVISTA DA OAB

Assine a revista da OAB

Valor: R$ 20,00
Informações: (61) 2193-9741

Sumário das últimas edições

Revista da OAB - número 88
Revista da OAB - número 87
Revista da OAB - número 86
Revista da OAB - número 85
Revista da OAB - número 84

Contribuição doutrinária

Advogados e demais operadores do direito podem colaborar enviando artigos que abordem temas do direito e ciências afins e que envolvam as finalidades institucionais da entidade e da atividade da profissão de advogado. Os interessados devem encaminhar os artigos para biblioteca@oab.org.br

Normas para colaboração doutrinária à Revista da OAB

Recomendar

Relatar erro

O objetivo desta funcionalidade e de reportar um defeito de funcionamento a equipe técnica de tecnologia da OAB, para tal preencha o formulário abaixo.

Máximo 1000 caracteres